Nossas Sugestões

Como ter uma loja virtual sem prejudicar a loja física

Como ter uma loja virtual sem prejudicar a loja física

Por Redação Blog Gazin Atacado • 1/09/16

É muito comum que, ao decidir criar uma loja virtual, o empresário do varejo fique com medo de que as vendas de seu comércio caiam. Porém, a verdade é que e-commerce e loja física podem ser complementares e, inclusive, um canal pode ajudar a aumentar as vendas do outro! Para isso, basta tomar alguns cuidados no início desse novo trabalho. É sobre esses cuidados que falamos a seguir. Acompanhe!

Passo 1: Quem são seus clientes?

gestão-loja-física-loja-online (4)Para começar, você precisa ter plena consciência de quem são as pessoas que circulam em sua loja física e quem são os clientes virtuais. Possivelmente são pessoas diferentes. Isso não quer dizer, contudo, que um consumidor que viu o produto à venda no site deixará de ir à loja para efetuar a aquisição – ou que um visitante do comércio físico não irá comprar online.

Investir tempo (e um pouco de dinheiro) em pesquisas de perfil de consumo, analisar o comportamento online e, acima de tudo, conversar e pedir feedback do cliente (no site e na loja) pode dar uma imagem mais clara de quem está fechando negócios com você – seja virtualmente ou fisicamente.

Outra maneira de conhecer seus clientes é ir além das ações do consumidor no seu site buscando entender, por exemplo:

  • Como eles se comportam em mídias sociais?
  • Sobre o que comentam?
  • O que desejam?

Esses filtros são valiosos para definir estratégias de vendas e muitas vezes essas informações estão disponíveis gratuitamente, a partir de pesquisas públicas, como as do Think With Google (Pense com o Google). Veja um exemplo.

Fica a dica: a habilidade de conhecer virtualmente seus compradores faz com que o varejista perceba semelhanças e diferenças entre as audiências online e física.

Saiba mais

–> O que são e como criar as personas de sua loja

Passo 2: Direcione o marketing, alinhe a divulgação

gestão-loja-física-loja-online (1)Agora que você já conhece seus clientes é hora de direcionar a divulgação. Você dificilmente irá usar a mesma peça de marketing em suas lojas online e física, mas manter as informações alinhadas, sem contradições, em ambos os ambientes (físico e virtual), é fundamental. Vamos explicar com um exemplo…

Digamos que seu site anuncie a venda de um livro raro de Michelangelo. Como o cliente não quer perder tempo e esperar o envio do frete, ele corre à loja física. Chegando lá, o vendedor diz que não tem o produto em nenhuma loja da rede, frustrando o consumidor. O que esse erro ensina:

  • Site e loja devem ter sistemas de busca alinhados – se possível, devem compartilhar a mesma tecnologia.
  • Seus funcionários não devem apenas saber da existência do site, eles devem conhecer a loja virtual e serem treinados para auxiliar o cliente a encontrar o que busca em qualquer lugar, seja no ambiente físico ou virtual.

E quando há promoções de “queima de estoque” no comércio de rua? O que seu site está esperando para divulgar a novidade?

Pesquisas mostram que cerca de 25% clientes que fazem a compra online e optam por retirar o produto na loja acabam comprando outra mercadoria ao irem à loja. O raciocínio é simples: a presença física de um cliente estimula novas vendas, pois ele irá conhecer outros produtos além do que procura e, também, claro, graças ao bom atendimento.

Lembra quando dissemos, no início do texto, que as lojas virtual e física são complementares? Pois então: seu marketing pode incentivar vendas adicionais, como no caso de compras iniciadas em um local (e-commerce) e finalizadas em outro (comércio de rua). Tenha isso em mente.

Saiba mais

–> 4 dicas para fazer venda adicional

Passo 3: Use o centro de distribuição com inteligência

gestão-loja-física-loja-online (2)Uma das tendências no varejo atual é utilizar o inventário do comércio físico para atender pedidos online.

Estima-se que o envio a partir da loja custa 25% do que seria gasto a partir de um centro de distribuição. Isso significa, acima de tudo, reduzir custos de armazenamento de estoque: se você tem um bom acervo em sua loja física, não precisa terceirizar o centro de distribuição dos pedidos virtuais.

É importante que, ao adotar esta estratégia, o varejista dê à loja física todo o crédito pela venda, evitando criar uma “luta” de vendas físicas versus virtuais – lembre-se: é preciso caminhar juntos. E essa estratégia traz ainda outros benefícios:

  • Planejamento integrado de reposição de estoque.
  • Departamento de envio de expedição dentro da própria loja.
  • Apuração de vendas totais mais ágil.

Saiba mais

–> Cross-docking: como vender pela internet sem estoque extra

Passo 4: Acompanhe o mercado

gestão-loja-física-loja-online (5)Mantenha-se (sempre!) informado sobre as tendências de análise de mercado e e-commerce.

Atualmente, 85% das vendas ainda ocorrem fisicamente. Por isso, torne sua loja cada vez mais humanizada e também moderna.

Para isso, além de investir em Merchandising, invista em treinamentos: seus vendedores, cada vez mais, devem atuar como consultores para aproveitar as oportunidades cara a cara.

Tudo isso (e muito mais, aliás) é sempre tema de artigos aqui em nosso blog. Acompanhe as nossas atualizações e esteja um passo à frente de seus concorrentes. Os artigos abaixo, por exemplo, são ótimas provas disso:

–> Principais tendências do varejo para os próximos anos

–> 4 tendências de consumo para os próximos 5 anos

–> 5 tendências para o e-commerce

Passo 5: Por fim, tenha parceiros confiáveis

gestão-loja-física-loja-online (3)Todo comércio eletrônico precisa de uma plataforma (um software) confiável para ajudar a gerenciar vendas, clientes, preços, estoques, etc.

É importante saber que existem dois tipos de plataformas: proprietárias e de código aberto. As primeiras são sites que facilitam a sua oferta, em que você pode imediatamente colocar o produto à venda. A segunda opção é adaptar seu site para promover o negócio.

Outra dica para impulsionar as vendas de sua loja física é contar com MarketPlaces, ou seja, aproveitar sites como  o Mercado Livre para expor produtos e formalizar negociações.

Por fim, você pode aproveitar o programa Parceiro Gazin para encomendar e receber com agilidade e confiabilidade os produtos que sua loja virtual necessita.

Agora é com você!

Siga as dicas apresentadas neste artigo e veja seus resultados evoluírem – seja na internet ou na loja física.

Sucesso!

Quer mais novidades Gazin Atacado? Curta nossa página!


0 | Deixe seu comentário
Recomende este post: 5
Compartilhe:

Fique atualizado com o mercado.
Receba os artigos do Blog do Varejo por E-mail.

Temas relacionados

Post Relacionados

0

comentários em "Como ter uma loja virtual sem prejudicar a loja física"

Comentar

Em destaque no Blog do Varejo