Nossas Sugestões

Mulheres empreendedoras

Mulheres empreendedoras

Por Redação Blog Gazin Atacado • 17/03/20

O mês é das mulheres, mas a luta por mais espaço, acontece todos os dias!

Elas são mães, esposas, filhas, amigas, e juntas, formam a nova imagem da mulher atual.

Uma mulher determinada, que já não limita mais seus sonhos por conta de um velho formato social. Ao invés disso, ela assume seu próprio potencial e busca seu reconhecimento, sem deixar de ficar ao lado daqueles que tanto ama. A voz da mulher atual continua sendo a de mãe, esposa, filha e amiga, mas também é uma voz empreendedora e revolucionária, que ecoa cada vez mais longe.

 

De empreendedora para empreendedora

Sabemos que independentemente do gênero, empreender não é fácil. Porém, além das dificuldades comuns de alcançar sucesso nos negócios, as mulheres se deparam ainda, com preconceitos sociais. Mas isso não é motivo para que a mulher do século XXI, desista do que acredita. Quando quer algo, ela se dedica, se disciplina e busca entendimento e estratégias aprofundadas, para assim, alcançarem o sucesso.

Na história da Gazin, a mulher não apenas tem o espaço que merece, mas se destaca por onde passa, como a nossa parceira lojista, Fátima Paiva de Melo, de Tangará – RN.

A Fátima nos contou que começou a trabalhar desde cedo, e que o espírito empreendedor a motivou, ainda jovem, a vender balas em frente ao colégio. Com o passar do tempo ela percebeu que era capaz de fazer ainda mais, e iniciou a comercialização de lingeries. O gosto pelas vendas e pelos negócios levaram Fátima muito mais longe, e não demorou muito para que ela investisse em lojas próprias. Atualmente, ela possui 3 lojas no Rio Grande do Norte – a Loja Alvorada e a Casas Potiguar, ficam localizadas em Tangará, e o Comércio de Móveis Eirelle fica localizado em Bom Jesus.

A Fátima também nos contou que enfrentou muitas dificuldades, e por isso, aconselha as novas empreendedoras: “é muito importante ter foco e não regredir diante dos desafios, sendo que um dos maiores deles, é justamente saber equilibrar a vida profissional e a familiar”. Mas ela pondera: “Contudo, apesar das dificuldades, as opções para se iniciar um negócio são inúmeras, e quando há dedicação e esforço, o sucesso com certeza vem”.

 

A força do empreendedorismo feminino

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU) o Dia do Empreendedorismo Feminino, deve ser comemorado no dia 9 de novembro, porém, a mulher que vence barreiras diárias no mundo dos negócios, comemora suas conquistas constantemente.

Para se ter uma ideia, em outubro de 2018, uma pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor e conduzida pelo Sebrae, apontou que o Brasil tem cerca de 24 milhões de mulheres empreendedoras, um número que fica por pouco atrás dos homens, que chega a 25 milhões.

A pesquisa também apontou que elas são maioria nos setores de comércio (52,95%), indústria (65,20%) e serviços (55%).

 

Quando apenas o perfil de mulheres empreendedoras foram analisados, foi possível perceber que quase metade delas investe no segmento de serviços (43,9%); 36,42% na indústria; 1,34% na construção civil e apenas 0,15% na agropecuária.

 

Os dados são coerentes com a média nacional, que aponta que hoje, as mulheres representam 48% dos Microempreendedores Individuais (MEI) e atuam principalmente em atividades de beleza, moda e alimentação. Quanto ao local de funcionamento do negócio, 55,4% das MEI estão sediadas em casa.

 

A empreendedora atual

A mulher de negócios tem uma idade média de 39 anos, 79% delas possuem o ensino superior completo e pelo menos 75% são mães. Um grande número também está concentrado em São Paulo (incluindo a capital e a região metropolitana do estado) e ultrapassam os 19%. 

Apesar de ganharem 22% menos do que os homens, as empreendedoras brasileiras possuem um nível de escolaridade 16% superior ao deles e muitas iniciam no empreendedorismo por necessidade, seja o de ser independente ou ter uma nova alternativa de fonte de renda, contudo, acabam se tornando a principal fonte de renda da casa. Só nos anos de 2017 e 2018, o número de mulheres provedoras da renda principal, subiu de 38% para 45% no Brasil. 

 

O mundo business é delas

Infelizmente, ainda existem ideias com grande potencial de sucesso que não chegam a sair do papel por falta de incentivo, mas, se você assim como muitas mulheres determinadas, sonham em ter um negócio próprio, que tal seguir algumas destas dicas:

1 – Organize-se

Se a rotina de uma mulher já costuma ser cheia, imagine a de uma mulher empreendedora em que precisa ser líder e determinar onde quer chegar!

É por isso que você vai precisar de organização se quiser empreender. Tente estipular  objetivos claros, manter foco e fazer a gestão de sua agenda com muito planejamento dividindo-a de acordo com suas prioridades e prazos.  Uma boa dica é fazer as atividades que menos gosta no início do dia para evitar a famosa procrastinação.

 

 A mulher empreendedora também vai gostar de saber:

– Os pilares fundamentais que sustentam uma empresa
– O que é indispensável compreender sobre o futuro do varejo
– A relação entre a boa liderança e a longevidade empresarial

2 – Estude o mercado

Não importa em qual área você atua ou deseja atuar, essa dica é essencial para evitar enfiar os pés pelas mãos. Ao planejar um negócio, não procure a perfeição logo no início, pois isso pode causar frustrações, impedindo que você o conclua. Dessa forma, procure sentir-se segura com a bagagem que já tem, invista em conhecimento, converse com pessoas da área e com interesses em comum e tenha coragem desde o princípio, pois o aperfeiçoamento virá com a prática.

 

 

3 – Conheça a si mesma

O autoconhecimento não traz benefícios somente a nossa vida pessoal, mas também aos negócios. Assim, procure conhecer seus pontos fortes e os utilize a seu favor para obter os melhores resultados, porém não ignore seus pontos fracos. Quando você conhece e domina o pior e o melhor de si mesma, você consegue saber exatamente o caminho que deve ser seguido.

 

 

4 – Ofereça soluções

Mais do que produtos, o cliente busca soluções. Por isso, quando o cliente vier até você procurando um produto, ofereça um atendimento completo, onde ele receba desde orientação da mercadoria, até mesmo informações complementares sobre outros problemas que ele tinha. Esse tipo de cuidado em oferecer soluções, faz com que seu cliente confie na sua marca.

Incentivar mulheres, é assim que o Grupo Gazin faz. Ele acredita que os sonhos aliados a determinação resultam em profissionais inspiradoras e de sucesso.

Saiba também:
– Contabilidade no varejo: tudo o que você precisa saber para não ter problemas
– Quer abrir uma loja e não sabe por onde começar? Leia esta entrevista!
– Varejista conta como conteúdos da Gazin o ajudam a evoluir
– Tendências do e-commerce que você precisa conhecer

Quer mais novidades Gazin Atacado? Curta nossa página!


0 | Deixe seu comentário
Recomende este post: 0
Compartilhe:

Fique atualizado com o mercado.
Receba os artigos do Blog do Varejo por E-mail.

Temas relacionados

Post Relacionados

0

comentários em "Mulheres empreendedoras"

Comentar

Em destaque no Blog do Varejo