fbpx

Nossas Sugestões

7 tendências mundiais para o varejo em 2015

7 tendências mundiais para o varejo em 2015

Por Redação Blog Gazin Atacado • 6/01/15

Quando assistimos ao jornal e vemos aquelas notícias sobre o que acontece lá do outro lado do mundo, achamos que tudo aquilo está muito longe de nós. Porém, de uma forma ou de outra, muitas vezes os acontecimentos mundiais acabam se refletindo em nosso dia a dia e, em alguns casos, eles são um aviso do que logo veremos por aqui.

É assim também no varejo! Por isso, é muito importante ficar de olho no que acontece lá fora para entender as tendências e estar preparado para segui-las quando for o momento ideal. Você já conferiu algumas das tendências para o varejo nacional em 2015, neste post aqui, em que entrevistamos Julio Silva, gerente geral do Varejo Gazin.

No texto de hoje, você vai conhecer sete grandes tendências mundiais para o varejo. Acompanhe:

1. Menos é mais!

A tendência é a redução de tamanho em todos os âmbitos. A busca por sustentabilidade irá conduzir ao o enxugamento de produtos, embalagens, recursos e resíduos. As pessoas vão olhar mais para o pequeno, para espaços e produtos mais personalizados. Os consumidores procurarão itens que lhe deem capacidade de remixar, adaptar e/ou criar coisas.

trend 02

2. Do global para o local

Para muitos varejistas, a próxima fase de crescimento será de segmentação e localização. Será preciso operar em múltiplos formatos e conceitos, direcionando serviços e produtos a segmentos específicos de clientes, em mercados locais específicos, para necessidades e ocasiões de uso final específicos. Os varejistas vão precisar combinar conhecimento do mercado global com entrega e know-how para o mercado local.

3. Personalização de produtos e sugestões

Cada vez mais os clientes querem estar no controle de seus próprios dados e usá-los para sua própria vantagem. Eles se sentirão mais confortáveis quando seus dados forem utilizados para que o varejo faça sugestões relevantes e personalizadas do que apenas para se comunicar sem direcionamento específico a eles. Dessa forma, eles estarão mais propensos a usar a tecnologia para fazer comentários de produtos e compartilhar experiências positivas com a marca. A fusão de experiências digitais e físicas no interior da loja também ajuda o consumidor em suas escolhas.

4. Relaxe e compre

Consumidores gastam cerca de 15% a mais quando estão relaxados. Isso porque, assim, eles estão mais focados em sua decisão de compra, o que causa um impacto positivo neste processo. Para ajudá-los a ficarem mais relaxados, varejistas devem se concentrar em melhorar o ambiente de compra e comunicar os benefícios dos produtos e serviços – não apenas as características. Trata-se de tornar a compra um processo fácil, entendendo o papel do varejo na vida do consumidor, e criando um engajamento maior por meio do e-commerce. Varejistas também devem considerar outras questões importante para deixar o consumidor em um estado mais relaxado, tais como: estacionamento e facilidade de se chegar à loja.

trend01

5. A marca na vida digital do consumidor

Ninguém gosta de fila, certo? Mas essa pode ser uma excelente oportunidade de aproveitar ao máximo a sede dos consumidores por informações. Se eles estão esperando o ônibus, o avião ou mesmo seu pedido ser servido em um restaurante, estão, muitas vezes, em seus smartphones e potencialmente abertos a ideias e sugestões. As marcas estão criando jogos para ocupar esse tempo, para anunciar ofertas e criar um espaço de marketing ao lado de e-commerce. As pessoas passam cada vez mais tempo em computadores e celulares, fazer parte da vida digital do consumidor será uma etapa importante para fortalecer o relacionamento com ele.

6. União do online e offline

Cada mensagem que você envia a seus consumidores é um portal para sua marca e sua loja – seja no on ou no offline. O e-commerce pode facilmente apontar quais são os produtos mais vendidos. Ao compartilhar essa informação no interior da loja física, você pode aumentar as chances de vendas dos produtos “top”. Esse é um exemplo de como os varejistas precisam pensar de forma integrada sobre o comportamento do consumidor, conectando online e offline.

7. Comunicação como um serviço

As marcas estão entendendo, cada vez mais, a importância de ajudar seus consumidores por meio de ferramentas digitais. Muitos varejistas têm utilizado, por exemplo, aplicativos móveis para entender as preferências dos consumidores, aumentando a eficiência dos processos de vendas.

O FUTURO COMEÇA AGORA

Apesar de serem tendências para o futuro, já é possível perceber muitas características delas em algumas ações que são realizadas no presente. Veja a seguir alguns posts que publicamos aqui no blog e que confirmam o crescimento dessas tendências. São ações que você já pode começar a aplicar agora em sua loja, ficando alinhado ao mercado e preparando-se para o futuro:

*Com informações:

 

Quer mais novidades Gazin Atacado? Curta nossa página!


1 | Deixe seu comentário
Recomende este post: 3
Compartilhe:

Fique atualizado com o mercado.
Receba os artigos do Blog do Varejo por E-mail.

Temas relacionados

Post Relacionados

1

comentários em "7 tendências mundiais para o varejo em 2015"

Comentar

Em destaque no Blog do Varejo